Notícia

SEFAZ

Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas
×

Aviso

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 1017
Quarta, 30 November 2022 10:00

Boletim Sefaz: setores econômicos de Alagoas cresceram 13% em outubro

Comércio atacadista cresceu 16%, o comércio varejista 21%, a indústria 3%, e bares e restaurantes um crescimento nominal de 22%. Comércio atacadista cresceu 16%, o comércio varejista 21%, a indústria 3%, e bares e restaurantes um crescimento nominal de 22%. Ascom Sefaz-AL

A Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) lançou o novo Boletim do Movimento Econômico em Alagoas, que constata que as atividades econômicas de atacado, varejo e indústria, obtiveram um crescimento nominal, em conjunto, de 13% no mês de outubro de 2022 em relação ao mesmo período do ano anterior.

De acordo com análise das emissões de documentos fiscais, o comércio atacadista cresceu 16%, o comércio varejista cresceu 21% e a indústria cresceu 3% em comparação com o mesmo período do exercício anterior.‌

Atacado
O setor atacadista cresceu 16% no seu total, com ênfase positiva nos segmentos representativos de alimentos (29%), bebidas (29%), combustível (28%), produtos químicos (10%) e comércio atacadista diversificado (3%), representando 77% dos valores totais emitidos em 2022.

Neste segmento, apresentaram resultados negativos apenas o comércio de material de construção (-17%) e mercadorias (-3%) representando 17% da movimentação total de emissões do período. Os demais segmentos apresentaram variações positivas, porém com pouca representatividade em relação ao total de emissões de documentos fiscais no mês em análise.

Varejo
O Varejo apresentou crescimento de 21% no seu total, tendo destaque nos valores mais significativos de emissões o comércio varejista de supermercados/varejista de alimentos (76%), cosméticos (74%), comércio de veículos (25%), combustíveis (13%), medicamentos (13%), que representam 63% do total de emissões do período.

O único segmento com resultados negativos no mês em pauta foi o de hipermercados, que representou 9% do total de emissões do período. As demais atividades tiveram percentuais de crescimento pulverizados neste segmento.

Indústria
O segmento industrial teve crescimento de 3% no total de emissões do período, tendo se destacado positivamente a extração mineral (432%), fabricação de cloro e álcalis (65%), alimentos (31%), moagem de alimentos (29%), veículos (28%), produtos químicos (23%), bebidas (13%), representando um total de 50% dos valores de emissões no período.

As atividades que tiveram resultados negativos foram a fabricação de resinas (-43%), açúcar (-22%) petróleo e gás (-22%), fabricação de álcool (-14%) e material de construção (-10%), representando 44% do total de emissões no período. Os demais segmentos apresentaram variações com pouca representatividade em relação ao total do período.

Bares e Restaurantes
Tendo em vista a atividade econômica de bares e restaurantes ter sido bastante afetada nos dois últimos exercícios, em virtude da pandemia da COVID-19, este relatório faz uma análise específica deste segmento, visando verificar sua capacidade de recuperação, diante do cenário atual. Fazendo uma análise comparativa do mês de outubro/2022 com outubro/2021, verifica-se um crescimento nominal nesta atividade de 22%.

Observa-se que esta tem se recuperado de forma expressiva, tendo havido um crescimento médio nos últimos 12 meses de 56,91%**,** quando comparados com o exercício anterior. A tendência é que esta atividade econômica volte à normalidade total em suas operações, haja vista ter sido muito afetada economicamente com a pandemia da Covid-19.