Notícia

SEFAZ

Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas



×

Aviso

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 1017
Segunda, 26 March 2018 12:55

Solidez fiscal é destaque no planejamento estratégico da Sefaz

Governador Renan Filho destacou que Alagoas hoje dá exemplo de solidez fiscal ao país, ao garantir investimentos em políticas públicas Governador Renan Filho destacou que Alagoas hoje dá exemplo de solidez fiscal ao país, ao garantir investimentos em políticas públicas Thiago Sampaio

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) apresentou nesta segunda-feira (26), ao governador Renan Filho, seu planejamento estratégico para o período de 2018 a 2021, que deverá orientar as ações e investimentos do Governo de Alagoas para esses quatro anos. Um dos destaques do planejamento é a solidez fiscal alcançada pelo Estado nos últimos anos, colocando Alagoas entre as unidades da Federação com maior equilíbrio das contas públicas.

 

Essa solidez foi apontada pelo ranking de competitividade da Revista Exame, que apontou o Estado com a segunda melhor posição do país, e pelo Tesouro Nacional, com uma classificação “B”, uma das mais altas entre os estados brasileiros. O resultado disso, segundo o governador Renan Filho, são os investimentos feitos pelo Governo de Alagoas em áreas estratégicas da gestão pública.

 

“Esse é um planejamento muito importante. A Secretaria da Fazenda de Alagoas se destaca pela capacidade de organização para o enfrentamento da crise fiscal em que vive o Brasil. Alagoas hoje dá exemplo de solidez. Sendo sólido, tendo um pouquinho mais de recursos, a gente consegue garantir para o Estado os investimentos em políticas públicas que estamos vendo. Estamos vivendo um ciclo de construção de hospitais, de escolas em tempo integral, novas estradas, novos equipamentos na segurança pública como os Centro Integrados de Segurança, delegacias, batalhões, novos helicópteros, radiocomunicação digital, entre outros. A solidez fiscal é fundamental para sustentar um governo que se propõe a inovar, a trazer novas saídas para velhos problemas que Alagoas apresentava”, observou Renan Filho.

 

De acordo com o secretário de Estado da Fazenda, George Santoro, o planejamento estratégico busca uma aproximação das metas para os próximos anos à expectativa da população alagoana com relação às ações da pasta.

 

 

“Estamos trabalhando nisso com bastante afinco para melhorar o trabalho da pasta. Várias pessoas foram ouvidas para sabermos como a Sefaz é vista, para podermos melhorar o nosso trabalho e desempenhar nossa função da melhor forma pelos próximos três anos. Nossa perspectiva é fazer um trabalho alinhado com o que a população espera da Fazenda. A gente colheu informações de atores externos para saber o que a população deseja da nossa atuação. É um planejamento bastante abrangente e a gente agora vai partir para a ponta, abrindo isso em ações para atingirmos as metas alinhadas com essa expectativa da população e do governador Renan Filho”, disse o secretário.

 

“Dentro das nossas pesquisas, a solidez fiscal foi apontada como um dos valores da Secretaria da Fazenda. Essa solidez vai permanecer no mapa estratégico da secretaria. Nele, nós trabalhamos com um cenário de melhoria da economia brasileira, mas também não podemos trabalhar só com isso. Temos que estar preparados para cenários pessimistas também. Então isso também está previsto”, revelou Santoro.

 

O governador Renan Filho destacou também a importância do planejamento estratégico para que o Estado continue avançando. “Uma receita mais ampla significa uma receita mais transparente, que cuide de todos os segmentos, que priorize a tecnologia. Com essas premissas, queremos manter esse crescimento que temos registrado nos últimos tempos. Esperamos que esse planejamento estratégico traga bons frutos para os alagoanos, para os servidores públicos e todos que esperam de Alagoas um Estado mais produtivo, mais justo e que busque investir mais para quem mais precisa, para que nos tornemos um Estado cada vez mais equânime, construindo as bases sólidas para que o futuro seja mais sólido que o presente”, enfatizou.