Notícia

SEFAZ

Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas
×

Aviso

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 1017

Rotativo (455)

Levando em consideração todas as medidas estabelecidas no Plano Sanitário do Estado, e a mudança para a fase laranja do Plano de Distanciamento Social Controlado conforme o Decreto nº 75.087, a Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) retomará seu atendimento presencial sem agendamento a partir desta segunda-feira (12) no Bloco Administrativo Sílvio Carlos Viana, no bairro de Jacarecica, em Maceió, e na Chefia de Administração Fazendária (CAF) em Arapiraca.

O atendimento presencial tem funcionamento no horário de 08 às 14h, sendo retomado pelos servidores públicos da Fazenda que tomaram as duas doses da vacina contra a Covid-19, conforme previsão do art. 2º da Portaria GSEF nº 863/2021. A portaria será publicada no Diário Oficial do Estado do dia 12 de julho.

É indispensável lembrar que ainda é possível realizar o atendimento de forma virtual e sanar dúvidas através dos canais online da secretaria. Nesse sentido, a Fazenda reforça a importância de os contribuintes e sociedade civil utilizarem o atendimento virtual de forma a preservarem sua saúde, evitando aglomeração e exposição ao novo coronavírus.

A atendente virtual Nise pode ser acessada tanto pelo site da Fazenda, como pelo número do WhatsApp (82) 4020-2560 ou pelo Telegram por @nise_sefaz_al_bot. Para conferir todos os serviços fazendários disponibilizados na plataforma, basta acessar a Página da Nise em sefaz.al.gov.br/nise/servicos-disponiveis. A Sefaz também disponibiliza o canal da ouvidoria https://e-ouv.al.gov.br/ para recebimento de reclamação, elogio, sugestão, denúncia e solicitação de providências.

Vale ressaltar que durante o período que os atendimentos estavam suspensos, o órgão funcionou internamente, planejando e aprimorando os serviços. Desta forma, o atendimento continuou reforçado de forma virtual com auxílio de equipes especializadas. Os postos fiscais estiveram funcionando presencialmente no horário normal.

O Governo de Alagoas publicou no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira (08), o edital do concurso público da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-AL). As inscrições para o certame começam no dia 15 de julho e seguem até o dia 18 de agosto.

São ofertadas 35 vagas, distribuídas em 25 para os cargos de Auditor Fiscal da Receita Estadual, com média salarial de R$ 9.899,81, e 10 para Auditor de Finanças e Controle de Arrecadação da Fazenda Estadual com remuneração inicial prevista de R$ 8.638,75, ambos com carga horária semanal de 40 horas.

As inscrições custam R$ 200. A taxa de pagamento tem data limite até 24 de agosto. O período para solicitar isenção de taxa ocorre de 15 a 29 de julho. Ao total, 28 vagas são de ampla concorrência e sete vagas destinadas às pessoas com deficiência. O interessado deve possuir nível superior em qualquer área de formação e estar em dia com as obrigações civis.

A seleção será dividida em duas fases, que serão realizadas nos dias 23 e 24 de outubro. A primeira etapa corresponde à prova objetiva, com 4 horas e 30 minutos de duração, e a segunda à prova discursiva terá duração de 3 horas, ambas de caráter eliminatório e classificatório.

A fase objetiva do exame será composta por 100 questões de conhecimentos básicos e 60 questões de conhecimentos específicos no qual o julgamento de cada item deve ser feito entre “certo” ou “errado”. Já na etapa discursiva, os candidatos terão dois estudos de caso para discorrerem a respeito.

O concurso tem banca organizadora, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), e as inscrições serão feitas exclusivamente pelo site cebraspe.org.br. A divulgação do gabarito está prevista para o dia 26 de outubro, e o resultado final nas provas objetivas e de resultado provisório na prova discursiva para o dia 19 de novembro.

O edital completo pode ser conferido aqui

O Governo do Estado liberou o pagamento dos salários referentes ao mês de maio, nesta sexta-feira (28) para os servidores públicos incluídos em todas as faixas salariais.

A Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) informa que todos os servidores ativos e inativos recebem na mesma data dentro do mês trabalhado. Esta remuneração conta com a reposição salarial de 4.52% a todos os funcionários públicos estaduais.

“Esse aumento é motivado por todo um trabalho realizado nesta gestão. O esforço fiscal realizado pelo estado de Alagoas, desde 2015, possibilitou hoje não só pagar a folha dentro mês, mas conceder o reajuste ao servidor”, ressalta o secretário da Fazenda, George Santoro.

A prestação de contas do Governo Renan Filho, referente ao exercício de 2020, evidenciou o Estado de Alagoas com o terceiro maior crescimento na Receita Corrente Líquida (RCL) no ano passado em relação a 2019 entre os entes subnacionais, sendo a segunda maior do Nordeste, atrás apenas do Piauí que apresentou a maior variação de 24,3%.

No exercício de 2020, Alagoas alcançou um montante de RCL de R$ 10.059,5 milhões, resultado 17,5% superior ao obtido em 2019 (+R$ 1.500,5 milhões). O incremento de 15,5% no total de receitas correntes foi superior a aumento de 8,3% nas deduções, contribuindo para o bom resultado do indicador.

 

RREO 2020 em formato de revista está disponível no site do órgão e visa ampliar a transparência dos resultados fiscais (Tatyane Barbosa)

 

De acordo com do Balanço Geral do Estado, o aumento das receitas correntes é reflexo da eficiência do sistema tributário alagoano, especialmente do aumento da receita patrimonial estadual em decorrência do recebimento da primeira parcela referente à outorga da concessão regionalizada dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário da Região Metropolitana de Maceió. Além disto, reflete o crescimento de receitas de contribuições como reflexo da Reforma da Previdência aprovada em 2019, bem como do recebimento de recursos advindos de transferências de recursos do Governo Federal em decorrência da pandemia por Covid-19.

Ainda no documento é possível observar o avanço de Alagoas no indicador ao decorrer dos anos, sua tendência crescente, conforme ilustra o gráfico abaixo. O único período de queda foi entre os anos de 2016 e 2017, sinalizado pelo comportamento sazonal devido à entrada extraordinária de recursos em decorrência da repatriação do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE) ocorrida em 2016.

Frisa-se que os superávits permitiram que o Estado acumulasse uma poupança corrente substancial entre os exercícios de 2015 e 2019, regulando o déficit estrutural de cerca de R$ 800 milhões identificado no início de 2015 e possibilitando realização de investimentos, que atingiu seu pico em 2020 com R$ 1.071,9 milhões. Alagoas foi o segundo estado que mais investiu no ano de 2020 (10,7% da RCL), atrás apenas do Ceará (11,3% da RCL), mesmo no enfrentamento da pandemia por Covid-19. Do total de investimentos, cerca de 58% são relativos a recursos advindos de esforço próprio do Estado.

 

RREO 2020 em formato de revista está disponível no site do órgão e visa ampliar a transparência dos resultados fiscais (Tatyane Barbosa)

 

Outro fator importante é o Resultado Primário que obteve o montante de R$ 1.322,5 milhões, o que apresenta um crescimento de 32,1% (+R$ 321,6 milhões) quando comparado ao ano de 2019 e representa o esforço realizado pelo ente para o controle da trajetória de seu endividamento, conforme os preceitos eleitos para uma gestão fiscal responsável mediante a Lei Complementar nº 101/2020 – Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Esta Lei disciplinou a integração entre dívida consolidada, resultado primário, resultado nominal e metas fiscais. Assim, apresenta-se como um instrumento de planejamento, acompanhamento e controle de todas as etapas relacionadas ao endividamento público.

 

Tabela 3: Resultado Primário de Alagoas (2019-2020) – R$ Milhões

DISCRIMINAÇÃO

2019

2020

∆ % 2020/2019

Receitas Totais

9.213,5

11.112,3

20,6%

(-) Receitas Financeiras

313,2

384,7

22,8%

Receita Primária Total (a)

8.900,3

10.727,6

20,5%

Despesas Totais

8.501,7

9.731,0

14,5%

(-) Despesas Financeiras

602,2

325,9

-45,9%

Despesa Primária Total (b)

7.899,4

9.405,1

19,1%

Resultado Primário (a-b)

1.000,9

1.322,5

32,1%

Exceto Intra-Orçamentária

Fonte: SIAFE/AL

O ente se destaca ainda em 2020 como o 6º melhor Resultado Primário em termos relativos, quando utilizamos a relação Resultado Primário / Receita Corrente Líquida (RCL) dos estados e 2º melhor da região Nordeste.

 

RREO 2020 em formato de revista está disponível no site do órgão e visa ampliar a transparência dos resultados fiscais (Tatyane Barbosa)

Em 2020, a Dívida Consolidada Líquida (DCL) de Alagoas totalizou R$ 5.813,5 milhões, correspondendo ao percentual de 57,8% da RCL, o menor da história do indicador para o estado. Este resultado atende ao limite estabelecido pela Resolução do Senado Federal nº 40 de 2001 que é de um endividamento máximo de 200%.

 

Tabela 5: Dívida Consolidada Líquida (2019-2020) – R$ Milhões

Discriminação

2019

2020

∆ % 2020/2019

Receita Corrente Líquida - RCL

8.559,0

10.052,8

17,5%

Dívida Consolidada Líquida - DCL

6.477,0

5.813,5

-10,2%

% DCL / RCL

75,7%

57,8%

-23,6%

Fonte: Anexo II RGF 3º Quad, 2019 e 2020.

 

“As variações desse resultado não são influenciadas apenas pelo aumento ou redução da DCL, mas também pelas variações da RCL. No ano de 2020 além de contarmos como uma redução de 10,2% na DCL em relação ao ano de 2019, que foi influenciado pelo aumento da Disponibilidade de Caixa Bruta de recursos não vinculados, a RCL cresceu 17,4%, o que favoreceu a queda no indicador”, aponta a superintendente de Política Fiscal, Monique Assis.

Ressalta-se ainda que o aumento da Disponibilidade de Caixa do Estado se deve ao uso eficiente de valores recebidos pela Lei nº 14.041/2020, Lei nº 173/2020 e da Concessão dos Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário da Região Metropolitana de Maceió.

A superintendente especial do Tesouro Estadual, Karine Silva, cita que alguns dos principais fatores para a redução do endividamento nos últimos anos foi a alteração no pagamento de juros e adoção de um novo índice de correção do contrato com recálculo do estoque. O resultado de 2020 permitiu que o Estado de Alagoas permanecesse entre os dez estados com menor nível de endividamento.

A secretária especial do Tesouro Estadual, Renata dos Santos, enfatiza que a Sefaz-AL junto à sua Secretaria Especial do Tesouro tem buscado desenvolver ações que resultem na melhoria do perfil do endividamento do Estado, especialmente a partir de um monitoramento ativo e constante da gestão da dívida estadual. “Essa gestão é importante porque tem reflexos não apenas no estoque do endividamento do Estado, mas principalmente no pagamento do serviço da dívida, ou seja, no seu fluxo”.

De acordo com o Balanço do Estado, ao analisar o percentual da Despesa Total com Pessoal (DTP) em relação à RCL, tem-se que em 2020 o índice foi de 39,78%, abaixo do atingido em 2019 de 44,71% e abaixo do limite prudencial da LRF (46,55%) e, consequentemente, abaixo do limite máximo de 49% previsto na LRF.

Dentre as medidas para o feito, estão: a redução das despesas no que diz respeito à folha de pagamento dos servidores e o incremento da receita estadual, como podem ser observados também pelos resultados de outros indicadores como o de RCL.

A Gestão Estadual tem trabalhado no sentido de adequar o seu índice dentro dos limites dispostos na LRF, o que vem ocorrendo desde 2015. Este esforço resultou na ocupação de Alagoas como o estado com o quinto menor índice.

Referente aos valores de Aplicação em Saúde no ano de 2020, o maior percentual (70,2%) foi destinado a atender Outras Despesas Correntes, representando um montante de R$ 1.102,3 milhões. Destaca-se que mais de R$ 300 milhões de reais foram destinados a Despesas com Investimentos, representando um aumento de aproximadamente 234% ante o ano de 2019, quando foram aplicados R$ 110 milhões.

“Tal comportamento reflete o empenho do Estado de Alagoas em realizar a expansão do número de leitos, principalmente neste ano de pandemia da Covid-19, por meio de construção e entrega de equipamentos hospitalares. Em 2020, se destacam a entrega Hospital do Metropolitano, Hospital Regional Norte de Porto Calvo, Hospital Regional da Mata em União dos Palmares, além de duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) na capital alagoana”, menciona o secretário de Estado da Fazenda de Alagoas, George Santoro.

 

RREO 2020 em formato de revista está disponível no site do órgão e visa ampliar a transparência dos resultados fiscais (Tatyane Barbosa) RREO 2020 em formato de revista está disponível no site do órgão e visa ampliar a transparência dos resultados fiscais (Tatyane Barbosa) RREO 2020 em formato de revista está disponível no site do órgão e visa ampliar a transparência dos resultados fiscais (Tatyane Barbosa)

A Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) alerta sobre o fim do prazo para parcelar ou quitar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2021 com placas finais 7 e 8, que encerra na próxima segunda-feira (31).

Para ter acesso ao boleto, basta visitar o site da Sefaz-AL (sefaz.al.gov.br), no “Espaço do Contribuinte”,  escolhendo a opção “IPVA” e depois “Emissão de Boletos”, informando renavam e placa do veículo.

Conforme o calendário do IPVA, a regularização do imposto pode ser feita em até seis parcelas mensais e consecutivas. O valor mínimo para essa opção é de R$ 100.

Vale ressaltar que cada final de placa possui uma data-limite para pagamento da cota única ou da primeira parcela. As placas de finais 9 e 0 têm até 30 de junho.

A tabela discriminativa de valor médio de mercado para veículos terrestres usados – base de cálculo - e prazos de pagamentos de IPVA para o exercício de 2021 está disponível no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 22 de dezembro de 2020.

 

A Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) realizará, na quarta-feira (19) às 14h, uma live para tirar dúvidas sobre a Campanha Nota Fiscal Cidadã do Programa de Educação Fiscal do órgão. A transmissão, que ocorrerá pelo canal da Fazenda no Youtube, contará com a participação da Chefe de Educação Fiscal, Glácia Tavares e da Coordenadora das prestações de contas da Campanha, Juliane Calheiros.

Por meio do evento virtual, a Sefaz-AL visa estabelecer um contato direto com os consumidores cadastrados na campanha, esclarecendo as principais dúvidas sobre a realização de cadastro, adoção de instituição social, resgate de prêmios e créditos disponíveis, entre outras. Além disso, haverá a participação do presidente de uma das entidades cadastradas na NFC para ressaltar a importância de exercitar a solidariedade adotando uma instituição.

“A live tem o propósito de ser mais um canal de informação sobre a Campanha Nota Fiscal Cidadã para o consumidor. A Sefaz entende que o consumidor, também contribuinte do ICMS ou do IPVA, precisa estar sempre informado sobre como a campanha funciona, onde é que ele pode resolver suas pendências ou tirar suas dúvidas, entre outros”, destacou a Chefe de Educação Fiscal, Glácia Tavares.

SOBRE A LIVE TIRA-DÚVIDAS

As lives no formato “tira-dúvidas” são mais uma iniciativa do Programa Contribuinte Arretado em prol de um melhor relacionamento com o contribuinte e seus representantes ao utilizar-se de uma comunicação mais direta e eficiente, oferecendo-lhe suporte e estímulo à autorregularização. Além da abertura de um espaço de diálogo e captação de sugestões, busca-se promover uma maior transparência e melhorias nas ferramentas e serviços prestados à sociedade, por meio dos canais de comunicação do órgão.

A Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz) divulgou, nesta terça-feira (11), o novo boletim do movimento econômico em Alagoas que constata que as atividades econômicas de atacado, varejo e indústria obtiveram um crescimento nominal, em conjunto, de 52% no mês de abril de 2021 em relação ao mesmo período do ano anterior.

A Sefaz analisou os documentos fiscais eletrônicos emitidos no período, avaliando os efeitos das medidas de regulação das atividades econômicas durante a pandemia de Covid-19 na economia do estado. Os destaques do mês ficaram para o segmento industrial e para o varejo no setor de veículos, hipermercados e supermercados.

De acordo com os dados, o varejo apresentou crescimento de 54% no seu total, apresentando índices positivos em todas as suas atividades. Nos valores mais significativos de emissões, destacaram-se o comércio varejista de veículos (179%), hipermercados e supermercados (20%), combustíveis (20%), que representam 54% do total de emissões do período.

Também foi observado que algumas atividades varejistas tiveram um crescimento representativo em termos percentuais, como vestuário (510%), calçados (380%), tecidos (329%), eletrodomésticos (209%), lojas de departamentos (199%), dentre outros. O fato ocorreu porque, no exercício anterior, estas atividades estavam restritas em decorrência do início da pandemia. Estas atividades somadas representam 5% em relação ao total de emissões do período.

O segmento industrial teve crescimento de 77% no total, tendo se destacado positivamente entre os valores mais significativos a fabricação de cloro e álcalis (1599%), resinas (383%), material de construção (149%), fabricação de produtos químicos (85%) e a fabricação de alimentos (46%), representando 58% dos valores de emissões no período.

Neste segmento, observou-se que o crescimento representativo se deu pelo fato de as indústrias do ramo de cloro e álcalis, produtos químicos e resinas terem retomado suas atividades que haviam sido reduzidas drasticamente no exercício anterior. As atividades com resultados negativos foram petróleo e gás (-17%) e fabricação de açúcar (-6%), representando 23% em relação ao total de emissões no período.

Já o setor atacadista teve aumento de 29% no seu total, com ênfase positiva nos segmentos representativos de atacadistas de material de construção (115%), bebidas (61%), combustíveis (43%) e alimentos (22%), que representaram 70% dos valores totais emitidos. Neste segmento, apenas atacadistas de açúcar (-21%) e fumo (-4%) apresentaram variações negativas no período.
 
O Governo do Estado irá liberar o pagamento dos salários referente ao mês de janeiro, nesta quarta-feira (10), para os servidores públicos incluídos na segunda faixa salarial. Recebem os funcionários que possuem vencimentos acima de R$ 2.562,00.
 
A Secretaria da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) ressalta que o pagamento da primeira faixa salarial aconteceu no dia 29 de janeiro.

A Secretaria da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) retomará seu atendimento presencial com agendamento a partir desta segunda-feira (11). A retomada se dá após o período de reorganização dos serviços fazendários para o ano de 2021.

No período de suspensão do atendimento presencial, a Fazenda funcionou de forma interna, planejando o aperfeiçoamento dos serviços e tendo seu atendimento virtual reforçado, inclusive no horário noturno, com o auxílio dos novos auditores, de modo a solucionar com celeridade as demandas dos contribuintes.

Levando em consideração todas as medidas estabelecidas no Plano Sanitário do Estado, serão reabertas as unidades para atendimento presencial no Bloco Administrativo Sílvio Carlos Viana, no bairro de Jacarecica, em Maceió, e na sede Regional da Sefaz em Arapiraca.

Para evitar aglomeração nas unidades fazendárias e diminuir o tempo de espera dos usuários, o atendimento seguirá com os mesmos procedimentos de agendamento prévio obrigatório por meio do site https://agendamento.seplag.al.gov.br/.

Vale ressaltar que é possível realizar o atendimento de forma virtual e sanar dúvidas através da assistente virtual Nise, tanto pelo site da Fazenda, como pelo número de WhatsApp (82) 98137-4724.

A portaria referente à retomada do atendimento foi publicada no Diário Oficial Suplementar do Estado do dia 04 de janeiro.

A Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) prorrogou a suspensão do atendimento presencial por mais uma semana. A retomada dos serviços ocorrerá no dia 11 de janeiro.

Nesse período de suspensão do atendimento presencial, a Fazenda continuará funcionando de forma interna, aperfeiçoando suas atividades, numa iniciativa que visa solucionar com celeridade as demandas dos contribuintes e sociedade, reorganizando os serviços fazendários para 2021.

Vale ressaltar que é possível realizar o atendimento de forma virtual e sanar dúvidas através da assistente virtual Nise, tanto pelo site da Fazenda, como pelo número de WhatsApp (82) 98137-4724. Depois de recepcionada a requisição por um atendente, utilizando a inteligência virtual, em questão de minutos já se conclui a solicitação.

A portaria referente à prorrogação da suspensão de atendimento da Fazenda será publicada no Diário Oficial do Estado do dia 04 de janeiro.

Página 3 de 33