Aplicativo Menor Preço Brasil disponibiliza pesquisas exclusivas em relação a Covid-19 - SEFAZ - Secretaria da Fazenda do Estado de Alagoas
Notícia

SEFAZ

Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas
Sábado, 28 March 2020 14:48

Aplicativo Menor Preço Brasil disponibiliza pesquisas exclusivas em relação a Covid-19

Aplicativo surge como mais uma alternativa de pesquisa de preços para o Estado de Alagoas Aplicativo surge como mais uma alternativa de pesquisa de preços para o Estado de Alagoas Divulgação

Economizar é palavra chave na hora de fazer compras. E o aplicativo Menor Preço Brasil auxilia nessa tarefa, fornecendo informações sobre preços praticados pelo comércio varejista. A ferramenta lança nova funcionalidade neste sábado (28), disponibilizando a aba "Prevenção Covid-19" que filtra rapidamente onde encontrar os preços mais baixos de produtos que ajudam a combater o novo Coronavírus, como álcool em gel, água sanitária, máscaras e luvas.

Disponível gratuitamente para usuários de smartphones nas plataformas Android e iOS,  o programa foi desenvolvido pela Cia. de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs), numa parceria do Encontro Nacional dos Administradores Tributários (Encat) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

“Essa é mais uma opção para o Estado, uma vez que já tínhamos o Economiza Alagoas. A nova aplicação vem facilitar as buscas por insumos importantes no enfrentamento do vírus, evitando deslocamentos desnecessários. O app já pode ser baixado no Google Play e loja de aplicativos da Apple. A aba "Prevenção Covid-19" pode ser acessada no sistema operacional IOS e, em breve, também no Android”, afirma o secretário especial da Receita Estadual, Luiz Dias.

Os dados são alimentados a partir das Notas Fiscais do Consumidor Eletrônica (NFC-e) emitidas pelos estabelecimentos comerciais, sendo atualizados em tempo real. O Menor Preço Brasil atende todo o território alagoano, mas, para efeito de pesquisa, o raio de abrangência é de até 30 quilômetros de onde está o usuário, que pode optar por reduzir essa distância. Tal definição pode ser feita a partir da localização física, do município ou de um ponto fixo.

O projeto contempla 21 estados e o Distrito Federal, de acordo com o Convênio de Cooperação Técnica nº 03/19, realizado durante a 174ª reunião do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) que contou com a participação de todas as Unidades Federadas.

Até o momento, a Secretaria de Fazenda do Rio Grande do Sul fornece o programa aos seguintes estados que aderiram ao convênio assinado na reunião do Confaz: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe, Tocantins e o Distrito Federal.