Notícia

SEFAZ

Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas
Quinta, 08 November 2018 10:48
MODERNIZAÇÃO

Fazenda usa sistema artificial para realizar chamadas telefônicas e interagir com os contribuintes

Medida inicia com lembrete quanto ao cumprimento, em tempo hábil, do pagamento ICMS.

Texto de Felipe Miranda

Ouvir o cidadão, bem atendê-lo e resolver suas demandas com qualidade, corresponde a missão e valores da Secretaria da Fazenda de Alagoas (Sefaz/AL), a qual, agora, se aproxima do seu público de forma mais evidente, testando um sistema de inteligência  artificial para realizar chamadas telefônicas e interagir com os contribuintes. A medida inicia apenas como lembrete ao receptor quanto ao cumprimento, em tempo hábil, de uma das obrigações tributárias: o ICMS.

A utilização de tecnologia é uma das apostas da Sefaz para, além de melhorar a relação com os usuários dos seus serviços, aumentar a eficiência da recuperação de créditos tributários. Para isso telefones de bases variáveis de cadastro estão sendo utilizados para realizar ligações, as quais até agora já chegam a aproximadamente 2.500 por mês.  A média de contribuintes abordados com sucesso é de aproximadamente 54%.

De acordo com o auditor fiscal Celso Aquino, da Gerência de Arrecadação e Crédito Tributário (Gerac), após esses contatos constatou-se que o recebimento do débito aconteceu de modo mais rápido. Com o projeto, já foram recuperados mais de R$ 2 milhões referente ao ICMS Normal Declarado das competências do ano de 2018.

O secretário da Receita Estadual, Luiz Dias, explica que se tudo ocorrer como o esperado, no futuro próximo outros serviços da Fazenda serão incluídos no projeto. “O nosso intuito é usar robôs com voz natural capazes de estabelecer diálogos avançados e de responder às dúvidas dos contribuintes, sempre preservando o sigilo das informações”, ressalta.

No primeiro momento, as conversas ainda deverão ter pouca interação, com a maioria dos diálogos provenientes de gravações, mas à medida que o sistema passar a interagir com os contribuintes, cada vez mais, ele será capaz de “aprender” e se desenvolver, incorporando novos ensinamentos através de ferramentas de “aprendizagem de máquina”.