Notícia

SEFAZ

Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas
Quarta, 06 Setembro 2017 08:06
MODERNIZAÇÃO

Fazenda adota software internacional para agilizar os procedimentos diários

Plataforma Wrike permite comunicação, controle e monitoramento de processos de um jeito mais fácil e intuitivo

Wrike vai permitir o gerenciamento e monitoramento de projetos estratégicos da Sefaz Wrike vai permitir o gerenciamento e monitoramento de projetos estratégicos da Sefaz Ascom/ Sefaz
Texto de Felipe Miranda

A Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz/AL) segue em processo de modernização de suas atividades. O objetivo é aprimorar a gestão fiscal do Estado utilizando ferramentas e processos mais ágeis e atualizados.

A novidade da vez é o Wrike, software internacional de gerenciamento de projetos, que foi testado e está pronto para expansão dentro da Fazenda. O primeiro passo foi dado com a Receita estadual. Em breve, Tesouro e Gestão Interna estarão aptos para utilizar a ferramenta.

“Há quatro meses, a Receita Estadual vem testando o Wrike. Foi um período de preparo e organização para apresentar a ferramenta e os resultados obtidos nesse período”, explica Rodrigo Miranda, assessor especial da Sefaz/AL. O piloto serviu para conhecer as funcionalidades da plataforma.

Gerenciar projetos estratégicos da Fazenda, monitorar ações e ampliar a comunicação. A idéia é ter um acesso maior a dados e informações. “Com o Wrike podemos visualizar etapas, tarefas em andamento e o que já foi concluído dentro de determinado trabalho. Vamos substituir a informalidade na comunicação de projetos”. Gráficos, filtros e estatísticas online vão permitir um panorama mais amplo do que está sendo feito.

O Wrike se assemelha a outras ferramentas colaborativas, como o Asana e o Trello. Porém é mais intuitiva e completa. “Nela, o controle é total. Podemos monitorar ações e comunicar de um jeito mais prático, sem recorrer a e-mails, por exemplo. Ao invés de ajustar detalhes ou agendar reuniões por telefone, a plataforma permite isso mais rapidamente”, conta Rodrigo.

Para o contribuinte, essa mudança significa celeridade. “Menos custo e menos tempo no desenvolvimento de atividades. Tudo vai andar mais rápido e vai ser resolvido de um jeito mais simples. Essa modernização veio para beneficiar, principalmente, a sociedade”.

A próxima etapa será de treinamentos para o público interno da Fazenda.