Notícia

SEFAZ

Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas
Sexta, 09 Junho 2017 11:27
PIONEIRISMO

Sefaz capacita servidores em metodologia de administração tributária internacional

Etapa inicial do processo foi voltada para apresentação da ferramenta Tadat, aplicada pela primeira vez em português e num Estado

Tadat é aplicado pela primeira vez no Brasil; antes, o sistema existia apenas em inglês e espanhol Tadat é aplicado pela primeira vez no Brasil; antes, o sistema existia apenas em inglês e espanhol Mik Moreira
Texto de Felipe Miranda e Tatyane Barbosa

Aplicada pela primeira vez em português, a metodologia Tax Administration Diagnostic Assessment Tool (Tadat) capacitou, ao longo desta semana, cerca de 50 servidores da Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz/AL).

Criada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial, (Bird) a metodologia avalia os principais componentes do sistema de administração fiscal de uma nação. Até então ela nunca havia sido aplicada em um Estado, sendo comum o seu uso em países como Alemanha, Japão e Noruega. Nesta quinta-feira (8), Alagoas encerrou a primeira etapa desse processo.

Aprimorar a qualidade dos serviços prestados é um dos objetivos da Sefaz. Com a ferramenta, o Fisco poderá ampliar sua transparência e garantir ainda mais a exatidão das informações que divulga.

“O que o Tadat faz é prover de forma objetiva uma avaliação padronizada da saúde da administração tributária. Nosso método utiliza 47 indicadores que resultam numa ideia mais clara sobre os aspectos que devem ser melhorados e quais devem continuar ou não”, explica o conselheiro do secretariado do Tadat, Munawer Sultan Khwaja, em palestra no encerramento da capacitação. Ele veio diretamente de Washington, nos Estados Unidos, onde está localizada a sede do Tadat.

Com previsão para novembro, a segunda etapa deve avaliar, de fato, a equipe capacitada nesta semana. “O Tadat vai revelar as fraquezas e os pontos fortes da nossa administração. Isso permitirá uma melhora. Um plano de ação será criado e envolverá todas as áreas tributárias estudadas”, conta o secretário especial da Receita Estadual, Luiz Dias.

Para a avaliação, um profissional de uma área distinta comandará o teste. “Será uma pessoa de fora da administração. Isso traz uma isenção maior nesse processo. Nossos colaboradores agora estão aptos para a prova”.

Para o secretário especial, o Tadat é sinônimo de futuro. “O resultado dessa iniciativa irá refletir em mais arrecadação para o Governo e, conseqüentemente, mais investimento do Estado na população”.